quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Professor Pasquale faz palestra sobre mudanças na Gramática

Entre no link abaixo, do Professor Pasquale Cipro, e descubra porque a gente não somos todos inúteis. Interessante ver o artigo na íntegra. Neste blog, junto ao quadro de links úteis (Uniderp e outros), há um link muito legal do professor e seu programa na TV Cultura. O link abaixo trata do tema específico (a gente/nós).

http://www.tvcultura.com.br/aloescola/linguaportuguesa/varianteslinguisticas/adequacaovocabular-gentenos.htm

Ontem (18) a escola Estadual J . Piageta da cidade de Campo Grande convidou o professor mais famoso da Língua Portuguesa , Pasquale Cipro Neto apresentador do Programa Nossa Língua Portuguesa da TV Cultura, colunistas de diversos jornais, autor de livros e consultor da Rede Globo para uma palestra sobre a reforma ortográfica.
Neto fez duras críticas a reforma que entra em vigor no dia 1º de janeiro de 2009 . A Lei da Reforma Ortográfica foi sancionada no dia (29) de agosto desse ano pelo Presisente Luis Inácio Lula da Silva
De acordo com Pasquale as mudanças serão de forma desnecessária, exagerada e uma piada alertando sobre as confusões que elas podem gerar. Embora a mudança seja apenas na ortografia, “O que muda é a ortografia, que não tem nada a ver com a língua”, afirma. “O trema vai embora, mas vão continuar comendo feijão com lingüiça. A leitura não muda”, diz.
Essa será a terceira, mudança que ocorrerá na Língua Portuguesa as outras aconteceram em 1943 e 1971. Dessas mudanças uma a cada 200 palavras irá ser atingida em 0,5%. Objetivo da mudança é o de criar uma unidade gráfica entre Portugal, Brasil, Angola, São Tomé e Príncipe, Cabo verde, Guiné-Bissau, Moçambique e Timor Leste.
Serão três grandes mudanças sendo elas na aplicação do hífen, os acentos gráficos, o fim do trema e o retorno das letras W, Y, e K no alfabeto, denominadas clandestinas.
Tipos de Mudanças
Entre as alterações está o fim dos acentos diferenciais. “Essa mudança não têm nada a ver com a unidade gráfica, fica o acento em pôde e no verbo pôr. Só”, afirma.
As mudanças podem gerar dubiedade. É o caso do acento diferencial da palavra “pára”, do verbo “parar”. “Imagina o título: ‘Trânsito pesado para São Paulo’. Muda tudo. O título fica dúbio”, afirma o professor. “Enquanto isso, a palavra forma passa a ter acento optativo. È uma piada”.
Outra mudança é o fim do acento agudo em hiatos precedidos por ditongo como na palavra “feiúra” e em vogais repetidas em “crêem”, “dêem”, “lêem”, “vêem”, “enjôo” e “vôo”. “Também caem os acentos nos ditongos abertos “éi” e “ói” de palavras paroxítonas como “idéia”, “assembléia”, “geléia”, “platéia”, jibóia”, “bóia”, “heróico” e “jóia.
Hífen e incertezas
Com relação ao hífen, Pasquale explicou existem controvérsias sobre algumas regras, que não estão claras. “Deve sair o vocabulário ortográfico em fevereiro. Esperem. Não comprem aqueles dicionários que estão vendendo com o novo vocabulário”, afirmou.
Uma das duvidas é com relação a palavras iniciadas pelo prefixo “re” como “remetente” e “reeleição”. Pasquale acredita na manutenção da grafia.
Para os portugueses
Para quem mora em Portugal, as mudanças serão mais radicais, com a perda de letras em palavras como “húmido”, que passa a ser “úmido” e “victma” para “vítima”, como no Brasil. Outra mudança é a palavra “beringela" deles, que passa a ser escrita como no Brasil, com “j”. completou professor Pasquale.


Por Danielle Garcia Dias /Campo Grande News / Publicada em 19/11/2008 às 08h52


20/11/2008 (trecho de uma entrevista)

Hoje, há profissionais que se fiam muito no corretor ortográfico do Word. O que o senhor pensa disso?

Desliguem o corretor. Com as mudanças que serão implementadas ele se tornará pouco confiável.

Em sua palestra o senhor disse que seu aprendizado da língua portuguesa, seu aprendizado profissional, se deu de forma mais concreta no dia a dia, na prática e não na universidade. O senhor acha que esta afirmação se aplica ao Jornalismo?

Acho. Do jeito que a coisa está, acho. Poderia não ser assim, mas do jeito que a coisa está, é assim que funciona. Vejo isso na minha prática diária.

17/11/2008 08:54
Professor Pasquale faz palestra sobre mudanças na Gramática

Alessandra Carvalho

O professor de língua portuguesa e
apresentador de televisão brasileiro, conhecido como Professor Pasquale Cipro, fará uma palestra sobre as novas regras na Gramática da Língua Portuguesa na Uniderp Interativa-Unidade Padrão em Campo Grande.

A gente aprendemos cantando


...tem gringo pensando que nóis é indigente... (show de bola)

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

domingo, 16 de novembro de 2008